Inter de Lages na Copa do Brasil: 977 dias em uma noite

Na noite desta quarta-feira, quando a bola rolar no Estádio Vidal Ramos Júnior, haverá 977 dias compilados nos 90 minutos da partida Internacional de Lages x Sampaio Corrêa. São 977 os dias entre o jogo desta quarta, pela primeira rodada da Copa do Brasil, e o 3 de agosto de 2013, quando o Colorado Lageano estreou na terceira divisão do Campeonato Catarinense daquele ano. A primeira partida daquela temporada (Blumenau 0 x 1 Inter) é o marco zero dos esforços de toda uma cidade para levar um dos clubes mais longevos e tradicionais de Santa Catarina de volta à elite do estadual.


A estreia do Inter na Copa do Brasil é, assim, mais um dos atestados do processo de reerguimento do clube. E esse atestado é, possivelmente, o mais eloquente. Afinal, em 2013, o Inter estava na divisão mais baixa do futebol de Santa Catarina; em 2016, está em uma das competições mais importantes do futebol brasileiro.


O Inter de Lages ficou na terceira divisão do Catarinense entre 2010 e 2013, quando conquistou o título. No ano seguinte, uma nova conquista, dessa vez na Série B do estadual. Em 2015, o retorno à elite - após mais de uma década fora dela - foi um novo marco da retomada. A vaga na Série D do Brasileiro do ano passado pôs o Inter de novo em uma competição nacional depois de 49 anos de ausência - e foi, também ela, um desses marcos de ressurreição. 
Representantes do grupo de jogadores que conquistou o Catarinense pelo Inter no dia 27 de março de 1966 serão homenageados nesta quarta pelo maior título da história do clube. Talvez não seja casual que, nessa noite, estarão no Vidal Ramos Júnior alguns dos maiores heróis da história do clube: este será o encontro entre o Inter vencedor de meio século atrás e o Inter que não se deixou morrer nesta década. Em comum entre eles, a camisa vermelha - e uma cidade que se une em torno dela.
Foto: Nilton Wolff/O Goleador

Comentários