Postagens

Mostrando postagens de março 14, 2019

Adolescente confessa ter matado outro rapaz no bairro Tributo

Imagem
Policiais militares do 6º Batalhão apreenderam nesta quinta-feira (14), um adolescente de 17 anos, morador do bairro Tributo, que  confessou o crime aos policiais e informou ter usado uma pistola calibre 765. Disse a PM que perdeu a arma perto dos trilhos, na rede ferroviária. Buscas foram efetuadas, porém o objeto não foi encontrado.   O adolescente apreendido possui passagens policiais por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo, ameaça e violência doméstica. Ele entregue na 1ª Delegacia de Polícia para os procedimentos cabíveis. O crime de homicídio ocorreu na quarta-feira (14), por volta das 21h, no bairro Tributo. De acordo com relatos, a vítima, um rapaz de 18 anos, morador do bairro Vila Esperança, caminhava pela rua, quando um carro de cor cinza parou, e de dentro dele partiram vários disparos de arma de fogo. O rapaz morto possui diversas passagens policiais por homicídio, porte ilegal de arma de fogo, roubo, furto, estelionato, receptação e posse de d

Coletiva de imprensa esclarece caso da lista de óbitos no Pronto Atendimento Tito Bianchini

Imagem
Na oportunidade o prefeito Ceron fez questão de salientar que entrou em contato por telefone com as famílias envolvidas no caso para melhor compreender o assunto O prefeito Antonio Ceron, acompanhado da secretária de Saúde, Odila Waldrich, recebeu em seu Gabinete, na manhã desta quinta-feira (14 de março) a imprensa e vereadores para uma coletiva sobre o caso da lista de óbitos no Pronto Atendimento Tito Bianchini. O prefeito Ceron iniciou o encontro com a imprensa esclarecendo o caso em que supostamente uma paciente viva aparecia nesta listagem. Ele informou que pesquisou sobre o assunto e se descobriu que na relação de atendimentos do Pronto Atendimento existem duas pacientes que foram atendidas e possuem exatamente o mesmo nome, residem próximas e com idade parecida. “Constatamos com a equipe da Secretaria da Saúde e apresento aqui o atestado de óbito de uma paciente e o prontuário de atendimento da outra. As duas com o mesmo nome”, disse. O que aconteceu neste caso