Governo do Estado investe mais de R$ 5 milhões na reforma da escola Industrial de Lages

A Escola de Educação Básica Industrial de Lages está em obras. 
Na manhã desta segunda-feira, 4, o secretário de Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte, e a gerente de Educação, Maria de Fátima Ogliari, entregaram a ordem de serviço para a empresa que venceu a licitação, e a primeira reforma geral da cinquentenária instituição de ensino começou em seguida.
No pátio da escola, os responsáveis pela obra explicaram o cronograma aos estudantes, professores, gestores e funcionários, que retornaram as atividades após alguns dias de férias.


 “O Industrial é uma das maiores e mais tradicionais escolas da Serra Catarinense, e sua reforma valoriza a educação. Vamos acompanhar os trabalhos passo a passo para garantir agilidade e qualidade”, disse o secretário João Alberto Duarte.


O Governo do Estado está investindo R$ 5,6 milhões no projeto, que prevê obras nos 10 mil metros quadrados de área construída. As 28 salas de aula serão reformadas, assim como os banheiros, laboratórios, setores administrativos e alas dos cursos técnicos. Toda a cobertura será substituída, e lajotas antiderrapantes serão implantadas em 100% do piso.



As redes elétrica e hidrosanitária serão trocadas, e o sistema de acessibilidade para deficientes físicos será implantado. O ginásio de esportes também será totalmente reformado, ganhando inclusive uma nova quadra.
A princípio, os 1.300 alunos continuarão estudando na escola durante o período das obras, que deve se estender até o segundo semestre do ano que vem. O projeto será executado por etapas, e os blocos que estiverem em obras serão totalmente isolados por questão de segurança.



A SDR e a direção da escola já planejaram as adaptações que serão feitas para que nenhuma turma seja prejudicada. “Uma ação dessa magnitude causa transtornos, mas agiremos pontualmente para que eles não afetem a rotina escolar”, diz o diretor Armando Duarte.

Os estudantes estão entusiasmados com a ação. “Esperamos muito tempo por esse momento. A reforma dará uma nova cara para a nossa escola”, diz o presidente do grêmio estudantil, Lucas Soares, do segundo ano do ensino médio.

Comentários