Slow Food Lages pode sediar evento que é tendência mundial

Representantes do movimento Slow Food da América Latina e do Centro Vianei, através da Cooperativa Ecológica dos Agricultores, Consumidores e Artesãos da Região Serrana (Ecoserra), apresentaram ao prefeito Toni Duarte a intenção de trazer para Lages o festival gastronômico regional de Slow Food em abril de 2016. O encontro aconteceu quinta-feira (9).

O evento em Lages abrangeria os três Estados do Sul, valorizando os produtos locais, atraindo mais de dois mil visitantes do Brasil e do mundo com a participação de 500 produtores rurais da Serra e outras regiões de Santa Catarina, incluindo o Rio Grande do Sul e o Paraná. “Sentimo-nos felizes em saber que um movimento desse porte pensa em Lages. A administração municipal não medirá esforços para torná-lo realidade”, afirma o prefeito Toni.


De acordo com o secretário de Turismo, Flávio Agustini, esta é mais uma possibilidade para intensificar Lages como destino turístico. “Queremos fazer de Lages uma vitrina nesse encontro, que é tendência mundial, discutindo sobre alimentos e hábitos saudáveis e a valorização da matéria-prima local, no caso o pinhão, visando gerar mais trabalho e renda no campo para diminuir o êxodo rural”, analisa.



No município há um trabalho aprofundado sobre a cadeia produtiva do pinhão, através da Cooperativa Ecoserra, que se dedica à comercialização de alimentos agroecológicos, produzidos em propriedades da Agricultura Familiar. Nos últimos anos a Ecoserra dedica os trabalhos aos produtos da sociobiodiversidade como o pinhão e seus subprodutos, as frutas nativas como a uvaia, butiá, araçá e jabuticaba.

Comentários