Léo é sepultado em Lages sob manifestações de pesar de todo o Brasil

A despedida do zagueiro dos juvenis do Inter, que morreu no sábado depois de se chocar com um adversário em partida pelo estadual sub-17 contra o Metropolitano, em Blumenau, ocorre sob manifestações de pesar de todo o Brasil. Clubes, torcedores e amantes do esporte país afora enviaram condolências à família, aos amigos, ao Inter de Lages e sua torcida.

No domingo, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, manifestou-se publicamente sobre a tragédia em seus perfis oficiais nas redes sociais.
 "A perda do jovem Leonardo de Paula Oliveira, de 17 anos, trouxe tristeza aos corações colorados", escreveu o governador. "Aos pais e familiares, registro votos de profundo pesar pela perda tão precoce."
Já no sábado, dia da morte do atleta, a Federação Catarinense de Futebol solicitou que se respeitasse um minuto de silêncio em todas as partidas do futebol profissional realizadas em solo catarinense no domingo. Isso ocorreu em Inter x Operário, pela Série D do Brasileiro, Chapecoense x Figueirense, pela Série A, e nos quatro jogos da Série B do estadual.
Nesta segunda, a federação emitiu nota de pesar. "A diretoria da Federação Catarinense de Futebol lamenta profundamente a morte da jovem promessa do Internacional, manifestando sinceros sentimentos de condolências aos familiares, amigos, membros e torcedores do Internacional pela irreparável perda", diz o texto.
O Inter recebeu milhares de mensagens de conforto enviadas por torcedores colorados e também de outras equipes pelas redes sociais e em e-mails enviados diretamente ao clube. Houve notas oficiais de pesar emitidas por clubes não apenas de Santa Catarina, mas também de outros estados, entre eles o Operário, adversário do Inter na partida deste domingo. O Universal, clube do futebol amador de base de Blumenau, enviou correspondência ao Inter para informar que a instituição declarou luto oficial de três dias em memória de Léo e homenagem ao Colorado Lageano.
Léo morreu no sábado, depois que a equipe médica do Hospital Santa Isabel tentou reanimá-lo por mais de uma hora. O atestado de óbito informa que o atleta teve morte natural, sem maiores detalhes sobre eventuais causas que não tenham sido originadas pelo choque de cabeça com o adversário. O clube ainda está apurando se um laudo mais detalhado será apresentado.

Comentários