Documentos da Odebrecht listam mais de 200 políticos e valores recebidos, inclusive Antônio Ceron

Documentos apreendidos pela Polícia Federal listam possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos. É o mais completo acervo do que pode ser a contabilidade paralela descoberta e revelada ontem (22.mar.2016) pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

As planilhas estavam com Benedicto Barbosa Silva Júnior, presidente da Odebrecht Infraestrutura, e conhecido no mundo empresarial como “BJ''. Foram apreendidas na 23ª fase da operação Lava Jato, batizada de “Acarajé”, realizada no dia 22.fev.2016.
Como eram de uma operação de 1 mês atrás e só foram divulgados ontem (22.mar) pela Polícia Federal, os documentos acabaram não sendo mencionados no noticiário sobre a Lava Jato.

No início da tarde desta 4ª feira (23.mar), o juiz Sérgio Moro determinou que esse material fosse colocado sob sigilo.
As planilhas são riquíssimas em detalhes –embora os nomes dos políticos e os valores relacionados não devam ser automaticamente considerados como prova de que houve dinheiro de caixa 2 da empreiteira para os citados. São indícios que serão esclarecidos no curso das investigações da Lava Jato. Fonte: UOL

O blogueiro Edson Varela conversou com Antonio Ceron, no início da tarde desta quarta-feira (23). “Ceron não conhece nenhum dirigente da Odebrecht e os técnicos que cuidaram da campanha estão fazendo levantamentos para verificar se o valor sugerido na planilha chegou de fato e como veio. A hipótese mais provável, em se confirmando os recursos apontados, é que tenham vindo através do diretório estadual do PSD”, resumiu.

Comentários

Anônimo disse…
e o DESgovernador???? raIMUNDO colombo de codinome OVO. pq não citou? Está perdendo a credibilidade, sendo tendencioso proteger o lado deste que nada fez por SC.