Reitoria da Uniplac emite nota de esclarecimento


É uma resposta à Nota enviada pelo DCE e postada aqui no Blog.
Reitoria da Universidade do Planalto Catarinense
A Uniplac se encontra em uma situação financeira que inspira especial cuidado de gestão, desde o término da intervenção judicial em outubro de 2014, dando sequência ao trabalho realizado até então pelo processo do Poder Judiciário de Santa Catarina.
Desde então os responsáveis pela gestão tanto da Fundação Uniplac (mantenedora e responsável pela administração financeira), quanto da Universidade (mantida) vêm trabalhando de forma séria e incansável em prol da melhor manutenção dos serviços educacionais, da redução de inadimplência e da evasão de alunos, fatores que se cresceram em todas as Instituições de Ensino Superior junto com a crise econômica que assolou todo o país, principalmente nestes últimos meses.
A queda de matrículas neste primeiro semestre de 2016 e, com isso, a queda de receita institucional acarretaram na necessidade de redução de custos e despesas. Assim,  contratos de serviços com terceiros em longo prazo foram cancelados ou estão sendo renegociados, bem como, as equipes dos setores de trabalho estão sendo reduzidas, dentro da sua possibilidade mínima de atuação e atendimento, sempre prezando pela sequência das atividades e a qualidade necessárias à prestação dos serviços aos estudantes. Vale ressaltar que as aulas e atividades de orientação e atividades práticas seguem seu fluxo normal.
Dentro das últimas ações tomadas para redução dos custos, os cargos comissionados ou de “confiança” foram exonerados e reconduzidos tendo sido extinguidas as gratificações, ou seja, mantiveram-se os salários de origem da função administrativa – incluindo-se neste caso o Reitor.
Com relação aos valores de folha de pagamento, os valores veiculados não são verdadeiros. O mapa de custos da Instituição com os valores corretos foi apresentado em reunião do Conselho Superior Universitário, nos dias 16 e 17 de março sendo: R$ 1,567 milhão de custo com professores em sala de aula e R$ 1,289 milhão com custo de professores em atividades docentes fora da sala de aula – gestão, coordenação de curso, supervisão e orientação de estágio, atividades prática de laboratórios – mais as atividades administrativas de funcionários de apoio.
Como custo entenda-se a remuneração dos funcionários mais os encargos sociais pagos pela instituição pela manutenção deles. Transformados em percentuais do composto geral da folha de pagamento, estes valores correspondem a 80% de pagamento de professores e 20% a técnicos administrativos.
Estas e outras ações de contenção tomadas fazem parte da rotina de gestão e administração de instituições e empresas de qualquer setor, e igualmente, em períodos de recessão, a Uniplac também deve assumir o compromisso de adequação e busca de soluções, tendo como fim a  manutenção de sua atuação e continuidade como Universidade, comprometida com a formação do cidadão e com o desenvolvimento regional do Planalto Catarinense.
 João Marcelino
 Assessoria de Marketing e Comunicação Uniplac

Comentários