DCE: carta aberta de Engenharia Civil à Reitoria

"Vinte e cinco alunos da Engenharia Civil, já reprovados uma, duas ou quinze vezes na disciplina de Fenômenos dos Transportes, resolveram solicitar ao coordenador de curso a formação de uma turma especial da matéria com outro professor.

 Atendidos, foram socados em 47 numa sala para finalmente aprenderem a matéria a qual mais de 40 ja haviam feito mais de uma vez. A turma fechou e as coisas iam bem até a segunda prova. Então, por pressão de alunos e/ou motivos escusos, a professora desistiu da turma. Começou aí um festival de quebra de contratos e legislações internas da Uniplac.

Um ALUNO deu a matéria como subsídio de conhecimento para última prova. A mesma prova, foi feita e corrigida por sei lá quem,  já que não havia mais professora. Procurado o reitor, como sempre, teve promessa: seria achado outro professor para dar as aulas faltantes e aplicar a última prova – esperava-se desse senhor no mínimo palavra. O resultado era o visto: a maioria da turma reprovada.



Você que está lendo esse texto, pode criticar quem repete a matéria, pode tudo: só não pode negar que em uma turma em que 90% reprova, ou o professor não transmite o necessário ou ele cobra demais.

Essa turma especial, que esperava algo diferente, acabou tendo que fazer a última prova com uma aula ministrada por um aluno e elaborada provavelmente pelo mesmo professor em que todo mundo ali já havia reprovado.

E a promessa do reitor como não foi cumprida mesmo após 2 semanas do ocorrido, embora feitas inúmeras reuniões e solicitações em seu gabinete, incluindo a presença de advogados em defesa do alunos. O coordenador de curso em fim pede: matriculem-se novamente.

E se essa fosse a única ilegalidade que ocorre na Uniplac, estaríamos no céu. Você, aluno de qualquer curso, sabia que TODOS os professores que deram aula esse semestre não estão credenciados ainda no CONSUNI – Conselho Superior da Universidade e isso poderia acarretar, por exemplo, perda das disciplinas cursadas esse semestre? Sabia que a Pró-Reitora de Ensino está ilegal no cargo, pois não tem 5 anos de Uniplac? Sabia que o Coordenador de Graduação também está ilegal no cargo? Sabia que o coordenador da Engenharia Civil está ilegal, pois não é formado na área? Sabia que no Direito deveria ter apenas um coordenador e não 2 coordenadores e 2 secretárias? Sabia que estamos sem Pró-Reitora de Pesquisa e Extensão? Sabe quem paga toda essa conta? Nós, alunos.

É preciso dar um basta! Exigimos respostas!"

Comentários