Pular para o conteúdo principal

Green Valley recebeu Kaballah Festival e foi palco de mais uma noite histórica

Sábado à noite, clima agradável em meio à natureza e, por volta das 21h, a pista principal do Green Valley já mostrava que o agito seria dos bons. O Kaballah Festival, que faz parte da programação de comemorações de dez anos da casa, foi presenteado com uma atmosfera de cinema. Público animado e disposto, digno de um festival desse porte, movimentou todos os cantos da estrutura especial montada para receber com conforto todos os greenlovers. Consagrada, a festa recebeu mais uma vez grandes nomes da cena eletrônica, como Vintage Culture, Kyle Watson, Amine Edge & Dance, Claptone, Liquid Soul e RDT.


Em outra edição histórica, a icônica rampa virou passarela: constantemente movimentada com fluxo sentido pistas, camarotes e backstage, era também uma das paisagens preferidas para o clique das redes sociais. O cenário estava completo e o esquenta do mainstage harmonizava com todos os detalhes citados acima. O nome por trás do RDT, que comandou as pick-ups a partir das 23h30, fez a galera dançar e cantar com remixes de músicas brasileiras como Magalenha, de Sergio Mendes, e Boa Sorte, da Vanessa da Mata, com batidas cheias de personalidade da sua e-music. Ele mostrou o por quê é considerado uma das figurinhas carimbadas da cena brazuca.
Em seguida, pouco depois da meia noite no palco Masquerade, foi a vez do alemão Claptone brilhar. Premiado e misterioso, o DJ e produtor de Berlim trouxe toda a energia de uma das cidades mais cool do mundo para o Green Valley. Um dos pontos altos fazem parte do álbum Charmer, que une deep house e alguns de seus vocalistas preferidos. Incluído no lineup dos melhores festivais do mundo, chegou no Kaballah com um grave fancy e dançante, dando espaço até para uma pausa ao som de violino. Claro, arrancou palmas e gritos da pista repleta de descolados e cheios de estilo.

Kyle Watson subiu ao palco da pista principal à 1h da madrugada. Ele, que tem a carreira cada vez mais bombástica, é mais um dos que está arrasando na cena mundial. Nascido na África do Sul, passou por festivais conhecidos na Europa e hoje também é consagrado em terras tupiniquins. Antes de vê-lo e ouví-lo pela primeira vez pessoalmente, durante algumas pesquisas feitas previamente, esperei presenciar a música dele conversando com a plateia. E foi o que aconteceu, principalmente quando, de repente, o sul-africano toca uma das maiores divas nacionais de todos os tempos, a talentosa Elis Regina. Quase impossível não se envolver.
Prepara o capacete! De Israel para a pista Psychedelic Roots, a dupla Vini Vici, que emplaca hits de Trance ao redor do mundo, tem verdadeiros fãs - que levantam bandeira - no Brasil. Foi depois das 4h30 que eles iniciaram a apresentação ao lado do lago, rodeado por verde e ar puro. Classifiquei aquele auê todo como "para inciados". Ao mesmo tempo, no mainstage, com ares de quem vive um estrelato Vintage Culture assumia o som. Lukas Ruiz Hespanhol segue aclamado, considerado um dos principais nomes do país e tirando todo mundo do chão com estouradas como Hollywood e Later. Antenado na ascensão do reggaeton por aqui, trouxe também o Mi Gente, de J. Balvin e Willy William. Bombou!
Ao término do rolê, extasiado com tudo que tinha vivido, veio um insight. A certeza de incluir na agenda a próxima abertura da casa: o Hallowgreen, dia 28 de outubro. Partiu?


Foto: Diego Luis Jarschel, divulgação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA DO PREFEITO ANTÔNIO CERON

  ANTONIO CERON ,  por meio de sua defesa vem apresentar  NOTA à Imprensa  para prestar os seguintes esclarecimentos quanto à Denúncia que foi movida pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina . Cabe registrar ,  desde logo ,  que o senhor Antônio Ceron, Prefeito do  distinto  Município de Lages, conta com quase 4 décadas de vida pública, tendo exercido  4 mandatos parlamentares (deputado estadual), ocupado cargos no Executivo Estadual e 2 vezes alçado por voto popular à chefia do Executivo Municipal de Lages. Em todo esse período nunca respondeu ação penal alguma, nunca teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado.  Em outras palavras,  sua postura e atuação pública sempre foi conduzida de modo transparente e ilibado . É de extrema relevância apontar que os contratos objetos das investigações judiciai s continuam vigentes (com o aval do próprio MPSC), foram e continuam sendo auditados pelos órgãos de fiscalização ( Câmara Municipal de Lages,  TCE/SC e MPSC),

PROGRAMAÇÃO DO RECANTO DO PINHÃO

  No dia 1º de junho, quinta-feira, a partir das 19h30, no calçadão da Praça João Costa acontecerá a abertura oficial da 33ª Festa Nacional do Pinhão. A atração musical da noite será com o grupo Os 4 Gaudérios.  Veja a programação do Recanto do Pinhão Aracy Paim 2023: Dia 1º, quinta-feira:  18h – Douglas Moraes 19h – Abertura Oficial Festa Nacional do Pinhão e Recanto do Pinhão 19h30 – OS 4 GAUDÉRIOS   Dia 2, sexta-feira: 11h – Guilherme Garcia 15h – Coral Vozes da Liberdade 16h – Alcione e Léo 17h – Boteco do Laurindo  Show 18h – Marina Gomes 19h30 – Léo Moraes e Grupo Gaúcho   Dia 3, sábado: 10h – Jornal do Almoço – NSC TV 14h – Grupo Querência Militar 15h – Grupo Embalo Fandangueiro 16h – Edson Augusto 17h – Grupo Baitaço 18h – Banda Anjos de Plantão 19h30 – Grupo Modaço   Dia 4, domingo:        11h – Boteco Resenha 14h – Willian Oliver 15h – Rogério Blum 16h – Musical Raízes Sertaneja 17h – Luis Bastos 18h – Leandro Marx 19h30 – Grupo Tchê Loko   Dia 5, segunda-feira: 16h – Matheus

Polícia Civil recebe denúncia de estupro dentro de hospital em Lages

  A Delegacia Regional de Polícia de Lages, na  Serra Catarinense , recebeu uma denúncia sobre um estupro que teria sido cometido por um enfermeiro contra uma paciente internada no Hospital e Maternidade Tereza Ramos (HTMR). O caso ocorreu na madrugada desta quinta-feira (23), e a unidade de saúde registrou um boletim de ocorrência. À reportagem da  Rádio Clube de Lages , a mulher relatou que estava internada com uma doença pulmonar. Na noite do caso, o enfermeiro teria agido de forma invasiva durante o atendimento e dado uma medicação diferente à paciente. “Ele perguntou sobre as minhas genitais, coisas que as enfermeiras nunca tinham perguntado para mim. Eu estava de camisola e ele me olhava muito. Não me senti bem e coloquei um calção por baixo da camisola. O último remédio que tomava para dormir, o Diazepam, que era de praxe todos os dias às 22h30min, eram elas que me davam. Nesse dia ele disse para mim, ‘vai ter outro remedinho’, e eu perguntei o porquê de outro medicamento. Ele r