Hospital Tereza Ramos e HNSP, recebem carga de gás escoltados pela Defesa Civil


A medida emergencial foi tomada devido à paralisação dos caminhoneiros em todo o país já há seis dias, cuja motivação principal está no preço e na tarifa tributária do óleo diesel, combustível da linha pesada, lembrando que a lista de reivindicações contempla outros diferentes pedidos.
Foi identificado, pelo Hospital, um caminhão-tanque da empresa Ultragaz e Liquigas parado em Curitibanos e a superintendência entrou em contato com a Defesa Civil do Município que, por sua vez, encaminhou uma viatura com o intuito de escoltar o caminhão até Lages, veículo chegado por volta das 16h.


 A solicitação foi formalizada via ofício assinado pelo coordenador de manutenção, Luis Fernando Florentino. O trabalho foi supervisionado pelo secretário executivo da Defesa Civil, Jean Felipe de Souza e acompanhado pelo superintendente do Hospital, Fábio Lage.

O GLP é utilizado no Hospital no sistema de aquecimento de água dos chuveiros e até então, desde quinta-feira (24), o serviço estava cortado e a saída encontrada estava sendo o uso de chuveiros elétricos. Este tipo de gás é aplicado, também, no centro cirúrgico, na cozinha, no preparo da alimentação de pacientes e no aquecimento de água das secadoras da lavanderia.

Comentários