Faesc, Sindicato Rural de Lages e Polícia Militar lançam Programa Rede Rural de Segurança


O programa conta com a parceria da Faesc e do Sindicato Rural de Lages. Na ocasião do lançamento foi apresentado um folder contendo orientações de comportamento preventivo.
Um dos grandes problemas existentes no interior, além da infraestrutura, saúde ou educação, está ligado à segurança. Visando desenvolver um sentimento de mais proteção no meio rural, foi lançado na tarde desta quinta-feira (12), na sede do Sindicato Rural de Lages, o Programa Rede Rural de Segurança, com a apresentação e entrega dos folders a técnicos rurais de todo o Estado, e que estão participando de um encontro de capacitação. Posteriormente eles farão a distribuição do material nas propriedades em suas respectivas regiões
O projeto Rede Rural de Segurança foi criado pelo 6º Batalhão de Polícia Militar, auxiliado pela Polícia Militar Ambiental, com o objetivo de prevenir os crimes no meio rural. Conforme o major Pimentel, da Polícia Ambiental, os folders servirão para orientar o produtor rural a evitar crimes nas propriedades, como por exemplo, furto de gado, maquinários e demais equipamentos agrícolas.  O material contém várias dicas colocadas de maneira simples e objetiva. Segundo o militar, no momento, as forças policiais estão em conversação com a Faesc, para a criação de uma estratégia de marketing. A proposta é de que a ideia seja levadaa todos os Sindicatos Rurais de Santa Catarina, para que, todas as informações de segurança rural, cheguem objetivamente a todos através da mídia e redes sociais.
Conforme o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, a segurança no interior tem sido um dos pontos mais reivindicados pelos produtores. O dirigente entende que o Programa Rede Rural de Segurança não vai resolver todos os problemas, mas fica a certeza de que projeto irá aproximar mais os policiais do interior, aumentando também a sensação de segurança. Por outro lado, segundo Pamplona, haverá continuidade da reivindicação junto ao Governo do Estado, para a implantação de uma Delegacia de Polícia ligada diretamente às investigações de crimes no meio rural.
O presidente da Faesc, José Zefferino Pedroso, seguindo o exemplo de Lages, acredita na implantação do Programa em todo o Estado, a partir da aproximação da Policia Militar, e a criação da cartilha para orientar o pessoal do campo. Conforme frisou, este é apenas um primeiro passo para a multiplicação do Programa aos demais sindicatos de Santa Catarina. Zefferino falou também da necessidade de melhorar a comunicação no interior, através da internet, afirmando que cabe ao Governo investir. “A nossa entidade não vai deixar de continuar reivindicando o sinal via satélite, para que o produtor tenha mais um mecanismo rápido na busca da sua defesa”, concluiu.
Participaram do ato, o comandante da  2ª Região de Polícia Militar, o tenente-coronel Moacir Gomes Ribeiro, o comandante do 6º BPM,  os oficiais comandantes da Polícia Militar de Lages, o tenente-coronel Alfredo Nogueira dos Santos, o comandante da PMA, dair Alexandre Pimentel, o presidente da Federação de Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC), José Zeferino Pedroso, e o presidente do Sindicato Rural de Lages, Márcio Pamplona, além do produtor Rural, da Fazenda Ferradura, Benjamin Kuse de Faria, mais conhecido com o Tio Beja.

Assessoria de Imprensa/Associação Rural de Lages

Comentários