Pular para o conteúdo principal

Lages implantará Ambulatório de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS)


O anúncio do serviço que integrará os procedimentos, como acupuntura, auriculoterapia, entre outros, foi feito pela secretária Odila Waldrich durante evento sobre as práticas
Profissionais que atuam na rede municipal de Saúde de Lages participaram na sexta-feira (17 de Agosto) do 1º Seminário Multiprofissional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS). O evento promovido pela Residência Multiprofissional de Saúda da Família (Uniplac), com apoio da Secretaria de Saúde, reuniu mais de 260 profissionais e acadêmicos que lotaram o auditório do Centro de Ciências Jurídicas da Uniplac. 

Previstas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo na atenção primária, até o momento 29 procedimentos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, como auriculoterapia, massagem, shantalla, reiki, e acupuntura já são oferecidos à população.
A programação foi dividida em dois blocos de concentração de discussões pela manhã e com o propósito de estimular as práticas, no período da tarde foram realizadas oficinas de shantalla, dança circular, meditação e sobre plantas medicinais.

 Na abertura do evento, a psicóloga da Residência Multiprofissional, Jordana Aguiar, fez uma apresentação sobre a Política Nacional das Práticas Integrativas e Complementares. 

Já a implementação das práticas nas Unidades de Saúde em Lages foi o tema apresentado pelas médicas de Família e Comunidade,que atuam na rede municipal, Viviane Mendes Cunha e Karine Maria Bitencourt Gris. As profissionais que já atuam com agulhamento a seco, craniopuntura e auriculoterapia. Além delas, outros 41 profissionais já também atuam nas 27 Unidades Básicas de Saúde com a oferta dos serviços. Durante o evento, um vídeo com depoimentos de pacientes que já recebem os atendimentos relataram os resultados obtidos com os procedimentos.

“O nosso desafio é ampliar e consolidar as PICS, para que mais profissionais que atuam na Saúde possam ofertar as práticas. E por outro, lado sensibilizar a população a buscar esses tratamentos”, comentou a secretária de Saúde, Odila Waldrich, que participou do seminário. O reitor da Uniplac, Kaio Amarante prestigiou a abertura do seminário. Na oportunidade, Odila anunciou a implantação de um Ambulatório Municipal de PICS. “Com a implantação do Ambulatório vamos em um primeiro momento centralizar os cuidados das PICS, para posteriormente descentralizar. Porque a ideia central é desmedicalizar, fazer um cuidado integrado e humanizado dos nossos pacientes, partindo do princípio de que nós não curamos órgãos, mas curamos pessoas”, explica Karine. 

Segundo ela, as Práticas Complementares e Integrativas possibilitam o olhar o paciente como um todo.Foi esse olhar que despertou o interesse pelas PICS na agente comunitária de saúde Fabiana de Oliveira. Responsável pela micro área do Guarujá, na Unidade Básica de Saúde do Tributo, ela atua há 17 anos ela na Rede municipal de Saúde. Em 2011 foi convidada pela médica Lucia Coutinho para participar de um treinamento sobre terapia comunitária. 

“Foi ali que me apaixonei pelas práticas”, afirma Fabiana. Atualmente, além de integrar o grupo terapia da Unidade do Tributo, Fabiana também faz parte do Grupo do Chá e já está buscando qualificação para também atuar com o reiki.


Fotos Cássia Shelen e Keltryn Wendland

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

NOTA DO PREFEITO ANTÔNIO CERON

  ANTONIO CERON ,  por meio de sua defesa vem apresentar  NOTA à Imprensa  para prestar os seguintes esclarecimentos quanto à Denúncia que foi movida pelo Ministério Público do Estado de Santa Catarina . Cabe registrar ,  desde logo ,  que o senhor Antônio Ceron, Prefeito do  distinto  Município de Lages, conta com quase 4 décadas de vida pública, tendo exercido  4 mandatos parlamentares (deputado estadual), ocupado cargos no Executivo Estadual e 2 vezes alçado por voto popular à chefia do Executivo Municipal de Lages. Em todo esse período nunca respondeu ação penal alguma, nunca teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado.  Em outras palavras,  sua postura e atuação pública sempre foi conduzida de modo transparente e ilibado . É de extrema relevância apontar que os contratos objetos das investigações judiciai s continuam vigentes (com o aval do próprio MPSC), foram e continuam sendo auditados pelos órgãos de fiscalização ( Câmara Municipal de Lages,  TCE/SC e MPSC),

PROGRAMAÇÃO DO RECANTO DO PINHÃO

  No dia 1º de junho, quinta-feira, a partir das 19h30, no calçadão da Praça João Costa acontecerá a abertura oficial da 33ª Festa Nacional do Pinhão. A atração musical da noite será com o grupo Os 4 Gaudérios.  Veja a programação do Recanto do Pinhão Aracy Paim 2023: Dia 1º, quinta-feira:  18h – Douglas Moraes 19h – Abertura Oficial Festa Nacional do Pinhão e Recanto do Pinhão 19h30 – OS 4 GAUDÉRIOS   Dia 2, sexta-feira: 11h – Guilherme Garcia 15h – Coral Vozes da Liberdade 16h – Alcione e Léo 17h – Boteco do Laurindo  Show 18h – Marina Gomes 19h30 – Léo Moraes e Grupo Gaúcho   Dia 3, sábado: 10h – Jornal do Almoço – NSC TV 14h – Grupo Querência Militar 15h – Grupo Embalo Fandangueiro 16h – Edson Augusto 17h – Grupo Baitaço 18h – Banda Anjos de Plantão 19h30 – Grupo Modaço   Dia 4, domingo:        11h – Boteco Resenha 14h – Willian Oliver 15h – Rogério Blum 16h – Musical Raízes Sertaneja 17h – Luis Bastos 18h – Leandro Marx 19h30 – Grupo Tchê Loko   Dia 5, segunda-feira: 16h – Matheus

Polícia Civil recebe denúncia de estupro dentro de hospital em Lages

  A Delegacia Regional de Polícia de Lages, na  Serra Catarinense , recebeu uma denúncia sobre um estupro que teria sido cometido por um enfermeiro contra uma paciente internada no Hospital e Maternidade Tereza Ramos (HTMR). O caso ocorreu na madrugada desta quinta-feira (23), e a unidade de saúde registrou um boletim de ocorrência. À reportagem da  Rádio Clube de Lages , a mulher relatou que estava internada com uma doença pulmonar. Na noite do caso, o enfermeiro teria agido de forma invasiva durante o atendimento e dado uma medicação diferente à paciente. “Ele perguntou sobre as minhas genitais, coisas que as enfermeiras nunca tinham perguntado para mim. Eu estava de camisola e ele me olhava muito. Não me senti bem e coloquei um calção por baixo da camisola. O último remédio que tomava para dormir, o Diazepam, que era de praxe todos os dias às 22h30min, eram elas que me davam. Nesse dia ele disse para mim, ‘vai ter outro remedinho’, e eu perguntei o porquê de outro medicamento. Ele r